quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Jardim Zoológico de Lisboa.

É realmente um prazer para o espírito conviver um pouco com aqueles que nos proporcionam alegrias. Um destes dias estive numa dessas situações e não resisti a fotografar o momento. Há mais, muito mais que ver.

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Agência Nacional de Segurança Aérea. ( Mais um teste.)

Asteróide vai rasar a Terra e NASA vai tentar algo 'único'

A agência espacial norte-americana vai aproveitar a oportunidade para testar o seu sistema de defesa para a Terra.

Asteróide vai rasar a Terra e NASA vai tentar algo 'único'
Notícias ao Minuto
07:50 - 02/08/17 por Miguel Patinha Dias
Tech Defesa
Está prevista para outubro a passagem de um asteróide pela Terra a uma distância relativamente próxima, uma situação que se apresenta como uma oportunidade para a NASA de testar o seu sistema de defesa para a Terra. O objetivo é verificar o estado do sistema capaz de detetar asteróides em rota de colisão com o nosso planeta.
“Os cientistas sempre apreciaram saber quando um asteróide fará uma passagem mais próxima e segura da Terra porque assim podem fazer preparações para reunir dados para caraterizar e aprender tanto quando possível. Desta vez, estamos a adicionar mais uma camada a esse esforço, usando esta aproximação do asteróide para testar a rede global de deteção e rastreio de asteróides, verificando a nossa capacidade de trabalhar em conjunto em resposta a tentar encontrar uma potencial ameaça real de um asteróide”, pode ler-se na explicação cedida por um dos cientistas da NASA trabalhar no projeto, Michael Kelley.
Como nota o Mirror, há muito que investigadores e cientistas apontam para a necessidade de criar um sistema de deteção de asteróides suficientemente fiável, não só para fins científicos como também para fazer face a uma situação em que asteróides possam ser uma ameaça.

terça-feira, 1 de agosto de 2017

Borboletas raras mortas. Autor preso.





    Este homem matou 2 borboletas na Inglaterra e agora deve enfrentar a Justiça e um julgamento pesado

    Por
    Universo Curioso

    A história pode parecer absurda para alguns, mas causou uma verdadeira comoção nos cidadãos de Bristol (Inglaterra). Esta semana Phillip Cullen, 57 anos, preso e indiciado por capturar e matar duas borboletas grandes azuis raras, conhecidas pelos cientistas como Phengaris Arion.

    “É um caso único. Nunca antes alguém havia sido julgado por capturar e matar borboletas”. disse o promotor Kevin Withey.A espécie foi descoberta no Reino Unido, em 1795. Porém, em 1979, as grandes borboletas azuis desapareceram do país. Quatro anos depois, o governo britânico iniciou um processo de reintrodução da espécie no ecossistema. Ocorre que, como são consideradas uma espécie protegida, também são um tesouro para colecionadores.
    Resultado de imagem para Phengaris Arion.
    O site La Patilla citou dados da Associação Britânica de Conservação de Borboletas, que adverte que o preço dessas borboletas podem chegar a US $ 371. Cerca de € 315 .  Em reais  (cerca de R$ 1.142,79) no mercado negro.
    Resultado de imagem para Phengaris Arion.
    Cullen foi surpreendido por alguns voluntários, caçando as borboletas azuis com uma rede, dentro de uma área protegida. Durante a investigação, a polícia britânica revistou a casa de Cullen, onde encontraram 30 bandejas de borboletas e mariposas, entre elas, duas borboletas Phengaris Arion.
    Resultado de imagem para Phengaris Arion.
    Cullen não só causou indignação por violar esta espécie rara. Ele também teve a coragem de colocá-las à venda no eBay, e disse a seus clientes que tinha adquirido as duas borboletas em uma fazenda francesa. O Tribunal Bristol irá julgar seu caso em abril  e provavelmente dará uma condenação exemplar para evitar novos casos no futuro.

    sábado, 22 de julho de 2017

    Parque Natural.

    Parque Natural Sintra / Cascais . Paisagem de Julho.
    Fotografei esta paisagem numa destas manhãs em que decidi " esticar as pernas " um pouco mais ali para os lados da serra. Deparei com este troço ao qual apenas vos falta transmitir, por impossível, os belos aromas que aqui respirei. Um abraço meus amigos.

    quinta-feira, 20 de julho de 2017

    Livros que valem fortunas.


    Os mais TOP

    Os 10 livros mais caros de todos os tempos

    Vivemos numa época em que muitas pessoas pensam que as cópias físicas dos livros estão desatualizadas e são simplesmente desnecessárias. Felizmente, ainda existem muitas pessoas no mundo que estão convencidas do contrário e dispostas a pagar por eles! Alguns destes livros possuem um enorme valor histórico, outros são simplesmente obras de arte - aqui está uma lista dos dez livros mais caros já alguma vez vendidos!
    10. Os Contos de Beedle, o Bardo, J.K. Rowling - €3.6 milhões
    J.K. Rowling criou 7 exemplares deste livro infantil que é mencionado várias vezes em Harry Potter e as Relíquias da Morte. Cada exemplar está escrito à mão e ilustrado pela própria autora, encadernado em pele castanha e decorado com prata e selenito. Ela ofereceu seis dos sete exemplares originais a amigos e editores. O sétimo exemplar foi, no entanto, leiloado por 3.6 milhões de euros, o que o torna o manuscrito moderno mais caro!
    9. A Bíblia de Gutenberg - €4.6 milhões
    A Bíblia de Gutenberg, também conhecida como a Bíblia das 42 linhas, é o primeiro livro impresso usando o tipo de metal móvel produzido em massa na Europa. Com cerca de 180 exemplares originais produzidos, apenas 48 chegaram aos dias de hoje e apenas 31 permanecem em perfeito estado. Um destes exemplares foi vendido em leilão por 4.6 milhões de euros em 1987.
    8. O Primeiro Fólio, William Shakespeare - €5.6 milhões
    “As Comédias, Histórias e Tragédias” de William Shakespeare ou simplesmente “O Primeiro Fólio” é uma coleção de peças de Shakespeare e foi impressa em 1623, apenas sete anos após a sua morte. Dos 750 exemplares originais apenas permanecem até aos dias de hoje cerca de 228. Considerado como o trabalho mais duradouro na literatura inglesa, esses exemplares são dos livros mais procurados por colecionadores de livros de todo o mundo. Paul Allen, o co-fundador da Microsoft, gastou 5.6 milhões de euros num deles em 2001.
    7. Os Contos de Cantuária, Geoffrey Chaucer - €7 milhões
    Apenas uma dúzia de exemplares da primeira edição de “Os Contos de Cantuária”, de Geoffrey Chaucer, impressos em 1477, estão espalhados pelo mundo hoje em dia. O último exemplar que estava na posse de um colecionador privado foi comprado por Earl Fitzwilliam por apenas €6.80 em 1776. Quem iria adivinhar que o mesmo exemplar seria vendido em leilão em 1998 por 7 milhões de euros.
    6. As Aves da América, James Audubon - €10.8 milhões
    Existem apenas 119 exemplares completos da primeira edição de “As Aves da América”. Um dos conjuntos de quatro volumes foi vendido em leilão em 2010 por uns fantásticos 10.8 milhões de euros! Dois outros exemplares da primeira edição foram vendidos em 2000 por 8.3 milhões de euros e em 2012 por 7.4 milhões de euros.
    5. Livro de Orações Rothschild - €12.6 milhões
    Também chamado de “Horas de Rothschild”, o "Livro de Orações Rothschild" é um livro manuscrito iluminado flamengo de horas. O manuscrito foi compilado por vários artistas por volta de 1500-20 e tem 254 fólios. Foi comprado em 1999 por 12.6 milhões de euros, o que bateu o recorde do manuscrito iluminado mais caro do mundo.
    4. O Livro de Salmos da Baía - €13.4 milhões
    “O Livro de Salmos da Baía” é provavelmente o mais conhecido, por ter sido o primeiro livro impresso na América do Norte britânica e foi primeiramente impresso em 1640 em Cambridge, Massachusetts. Há rumores de que restam apenas 11 exemplares do livro, um dos quais foi vendido em leilão em 2013 por 13.4 milhões de euros!
    3. Evangelho de São Cuteberto - €13.4 milhões
    O “Evangelho de São Cuteberto” ou “Evangelho de Stonyhurst” é um livro de bolso evangélico do século VIII escrito em latim. O que torna este livro único é que é um dos primeiros exemplos de encadernação no mundo. Foi vendido em leilão em 2012 por 13.4 milhões de euros.
    2. Magna Carta (exemplar original) - €20.1 milhões
    A “Magna Carta”, também conhecida como “Magna Carta Libertatum”, é uma carta redigida pelo arcebispo de Canterbury, e aceite pelo rei João de Inglaterra, para fazer a paz entre ele e um grupo de barões rebeldes. Em 2007, um exemplar original da Magna Carta foi comprado em leilão por 20.1 milhões de euros. Correm rumores de que o comprador foi David Rubenstein.
    1. O Codex Leicester, Leonardo da Vinci - €29 milhões
    Este caderno de 72 páginas é talvez o diário científico mais famoso de Da Vinci. Contém reflexões e teorias manuscritas sobre uma grande variedade de tópicos, como o movimento da água, por que a lua brilha e até mesmo fósseis. Em 1717, o manuscrito foi comprado pela primeira vez por Thomas Coke, que mais tarde se tornou Earl de Leicester, daí o nome do manuscrito. Em 1980, o manuscrito foi parar às mãos do colecionador de arte Armand Hammer. Em 1994, no entanto, o diário foi comprado por nada menos que o próprio Bill Gates, que pagou 29 milhões de euros por ele, tornando este manuscrito o livro mais caro já vendido. Bem, faz sentido que o livro mais caro pertença ao homem mais rico do mundo!
     
    Como podemos observar nesta lista há muito por onde escolher no que à temática respeita. Eu, modesto coleccionador, bem que gostaria de ter dinheiro para adquirir, não estas obras, pois isso está completamente fora de questão mas para algumas existentes no nosso mercado. Portugal tem muitas e boas edições que custam autênticas fortunas, também elas. Ao que sei a grande maioria quando aparece são adquiridas por profissionais do ramo que as enviam para o estrangeiro. Particularmente para os Estados Unidos.

    segunda-feira, 17 de julho de 2017

    Cascais e a Peninha na Serra de Sintra.

     " Cascais assume gestão do espaço natural da Quinta da Peninha.

     A Câmara Municipal de Cascais, através da Cascais Ambiente, vai assumir a cogestão da Quinta da Peninha para, à semelhança do que sucede com a Quinta do Pisão, promover a protecção e conservação da natureza, abrindo o espaço à vivência do público. "

    A notícia acima transcrita li-a no Jornal " Tudo sobre Cascais " nº 84 de Junho do corrente.

    Como breve comentário direi que é uma boa notícia.

    Cascais e a sua exuberante verdura. Hoje! Lá ao longe, no ponto mais alto da serra, vemos a Peninha.
    Foto de minha autoria.